QUEM SOMOS


O Centro de Inovação para a Educação Brasileira (CIEB) é uma associação que busca promover a cultura de inovação na educação pública, estimulando um ecossistema gerador de inovações efetivas para que cada estudante alcance seu pleno potencial de aprendizagem.

Atua como um centro articulador que conecta as mais inovadoras soluções educacionais às necessidades reais do sistema de ensino, integrando múltiplos atores e diferentes ideias e esforços em torno de uma causa comum: inovar para impulsionar a qualidade, a equidade e a contemporaneidade da educação pública brasileira.

ECOSSISTEMA


Difundir matérias e conteúdos sobre inovações educacionais é importante para fortalecer o ecossistema de inovação para educação pública brasileira. Por isso, criamos este espaço para divulgar conteúdos do Porvir, uma agência de notícias que busca mapear, produzir e compartilhar referências sobre inovações educacionais.

19 de janeiro de 2017
ecossistema III

Método de estudo em 4 etapas é bem-recebido por alunos e professores

Alternativa às aulas expositivas, oficinas de estudo desenvolvidas pelo educador Fábio Ribeiro Mendes podem ser implantadas em escolas tradicionais com baixo custo e em curto prazo
03 de janeiro de 2017
ecossistema-ii

Não falta excelência na educação, falta equidade

No dia 14 de dezembro, o CIEB promoveu um debate sobre a importância da inovação e da tecnologia na educação que contou com a participação de Karen Cator, ex-diretora do Departamento de Tecnologia Educacional dos Estados Unidos, ex-executiva da Apple na área de educação e atual Presidente e CEO da Digital Promise, organização cuja missão é acelerar inovações na educação.
03 de janeiro de 2017
imagem-ecossistema-i

Conheça escolas de educação infantil com arquitetura dos sonhos

As escolas de educação infantil selecionadas foram vencedoras nos últimos três anos do prêmio ArchitizerA+ Awards, que reconhece projetos de arquitetura inovadores em 113 categorias.

Acompanhe aqui as novidades do nosso facebook.

Jovens das chamadas geração Y (nascidos entre 1980 e 2000) e geração Z (nascidos após 1995) têm sido frequentemente classificados como geração "mimimi", aqueles que criticam demais sem propor soluções. Mas será que isso é verdade? De acordo com Tatiana Klix, do Porvir, "Os estudantes têm uma série de críticas em relação à escola, mas têm um vínculo forte: 70% gostam da escola e entendem que é um lugar onde podem aprender coisas úteis. Mas a maneira que eles querem aprender é diferente do que eles têm hoje.". Veja na matéria do El País a opinião de estudantes sobre o que esperam do ambiente escolar: https://goo.gl/EFMLbI

Como impulsionar melhorias nas redes públicas de ensino? Quais são os problemas e desafios? Segundo Karen Cator, CEO da Digital Promise, "Além de conhecer a tecnologia, é preciso saber administrar uma sala de aula, arrebatar os corações e mentes dos alunos e engajá-los na resolução de problemas complexos usando a tecnologia. São habilidades diferentes". De acordo com a especialista em educação, os cursos de Educação no Brasil e nos Estados Unidos enfrentam problemas semelhantes. Nos dois contextos haveria mais teoria de ensino do que prática, além de pouca ênfase no uso da tecnologia para melhorar o aprendizado dos alunos. Leia a entrevista concedida por Karen Cator à BBC Brasil: https://goo.gl/xXN7oz

"Se não houver foco em educação, as próximas gerações e o desenvolvimento econômico sofrerão". Essa é visão de Karen Cator, CEO da Digital Promise e especialista em educação em entrevista ao Valor durante o período em que veio ao Brasil para o evento do CIEB sobre inovação e tecnologia na educação. Karen fala sobre a importância da tecnologia de modo a melhorar a performance de alunos e professores no processo de ensino-aprendizado. Confira a entrevista! https://goo.gl/rzZR7G

Facebook photo

Confira o estudo "Inovação Aberta em Educação: Conceitos e Modelos de Negócio", produzido pelo CIEB em parceria com o Instituto Educadigital: https://goo.gl/D19TBN