Prêmio educacional Unesco King Hamad Bin Isa Al-Khalifa abre inscrições

CIEB-Premio-educacional-Unesco-King-Hamad-Bin-Isa-Al-Khalifa

10 de julho de 2018

 

Estão abertas as inscrições para a edição 2018 do prêmio Unesco King Hamad Bin Isa Al-Khalifa, voltado a iniciativas que usam Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) em Educação. A premiação tem como foco identificar e valorizar, em todo o mundo, projetos e programas apoiados por tecnologias inovadoras, utilizadas em benefício de grupos de alta vulnerabilidade.

Criado pelo Reino do Barém, em 2005, o prêmio tem estimulado o uso de novas tecnologias para expandir as oportunidades de acesso à escola e promover a melhoria da qualidade de ensino em comunidades de baixa renda. Podem concorrer iniciativas que mesclam uso de tecnologia tradicional com aplicações de ponta, como soluções inovadoras para superar barreiras de infraestrutura ou para reduzir custo de acesso; inovações para aprendizagem on-line; sistemas de aprendizagem inteligente; big data, tecnologias de imagens, entre outras.

Serão premiados dois projetos. Cada um receberá um prêmio em dinheiro no valor de 25 mil dólares. Os projetos deverão ser submetidos em inglês ou francês, por meio da plataforma virtual do prêmio. Para conhecer o regulamento, critérios de seleção e obter outras informações, consulte o site https://en.unesco.org/themes/ict-education/ict-education-prize/nomination ou mande e-mail para ictprize@unesco.org. O prazo de inscrições vai até dia 31 de outubro.

Os vencedores serão homenageados em uma cerimônia a ser realizada na sede da Unesco, em Paris, na França, em março de 2019.

 

Edições anteriores

Em 2017, projetos do Marrocos e da Índia foram os vencedores, entre os 78 concorrentes. O Marrocos apresentou o Programa de Universalização das Tecnologias da Informação e da Comunicação para o Ensino. A Índia venceu com uma estratégia de promoção de inovação em TICs por acesso via satélite.

A seleção e a eleição dos vencedores foram feitas por um júri de especialistas internacionais, entre os quais, representando o Brasil, a diretora-presidente do CIEB, Lúcia Dellagnelo, que presidiu a comissão julgadora.