Saiba o que funciona em tecnologia para a educação

plataf

30 de outubro de 2018

Tomar a decisão na hora de adquirir e selecionar tecnologia para as escolas exige dos responsáveis por essa tarefa um conhecimento nem sempre à mão e, mais do que isso, nem sempre de fácil compreensão. Em geral, gestores e técnicos de Secretarias de Educação dispõem de poucas informações sobre tecnologia educacional e ainda menos sobre evidências do impacto de seus resultados na aprendizagem e na melhoria da gestão.

Com o objetivo de apoiar e qualificar essa decisão de gestores e de educadores, o CIEB desenvolveu o CIEB-Evidências, um ambiente on-line, de acesso gratuito, que reúne resultados das principais pesquisas em diferentes usos de tecnologia para a educação.

Lançada dia 30 de outubro, durante o Congresso Brasileiro de Inovação para a Educação (CBIE), a iniciativa – realizada no âmbito da Rede IEB de pesquisadores voltados à educação básica – visa ajudar a conceber estratégias educacionais inovadoras para as escolas e subsidiar o desenho de políticas públicas eficazes para redes de ensino. As informações sobre o que funciona e o que não gera impacto, em termos de tecnologia educacional, apodem orientar a concepção pedagógica e a definição dos investimentos de uma rede de ensino.

Os dados foram coletadas por meio da metodologia científica MSL – um tipo de Revisão Sistemática da Literatura (RSL) –, que proporciona uma visão geral da área e identifica evidências ou lacunas relacionadas a um tópico de pesquisa. Porém, os resultados são apresentados de forma objetiva, em linguagem acessível, com resumos dos principais achados e das conclusões mais relevantes – além, é claro – do acesso a todos os documentos na íntegra.

O acervo inicial apresenta evidências obtidas em seis temas, a partir da análise de 328 trabalhos de autores brasileiros, sobre casos brasileiros. As primeiras revisões sistemáticas, realizadas por pesquisadores das cinco regiões do país, abordam o uso de TICs nas seguintes áreas:

  • Alfabetização
  • Currículos inovadores
  • Ensino de matemática
  • Ensino de pessoas com deficiência
  • Formação docente
  • Robótica educacional

 

Principais achados

Entre os resultados compilados nas seis revisões iniciais, destacam-se, por exemplo, dados como:

. Entre os 18 tipos de tecnologia identificados no ensino de matemática, destacam-se os jogos educativos (26%), seguidos de software educativos (16%), objetos de aprendizagem (8%) e programação gráfica (8%).

. A maioria dos estudos sobre ensino de pessoas com deficiência aborda a deficiência visual (47 estudos), seguida pela deficiência cognitiva/intelectual (32 estudos) e pela auditiva (24 estudos).

. É preciso considerar os saberes docentes e o seu contexto de atuação e realizar decisões conjuntas na concepção, no planejamento e na execução das atividades de formação de professores.

. O uso de robótica na escola se dá predominantemente em áreas de conhecimento correlatas, como física, matemática e programação, para o ensino fundamental.

. Os resultados da aplicação das tecnologias digitais no processo de alfabetização, em geral, foram positivos.

. Currículos inovadores não necessariamente dão tanta ênfase às tecnologias digitais de comunicação e informação, mas buscam promover uma cultura de inovação na escola, provocando mudanças de atitudes, valores, processos e rotinas.

 

Rede IEB

A Rede de Inovação para Educação Brasileira (Rede IEB), criada em 2016 pelo CIEB, tem como principal objetivo criar conexões entre centros de pesquisa, especialistas e redes públicas de ensino. Com aproximadamente 150 pesquisadores de diversas áreas, em todo o Brasil, a Rede IEB visa apoiar gestores públicos na estruturação de ações de inovação e uso de tecnologia que impulsionem a qualidade, a equidade e a contemporaneidade na educação.