Voltar à lista

TICs na formação de professores

Uso das Tecnologias Digitais de Informação e Comunicação na formação de professores em habilidades socioemocionais

Universo Analisado
20
artigos acadêmicos
Publicados de
2009
a
2019
Principal Pergunta de Pesquisa

As tecnologias digitais e de informação e comunicação (TIDCs) têm sido adotadas no Brasil em processos de formação docente em habilidades socioemocionais?

Principal Achado
Outros Achados

Existem evidências do uso de tecnologia educacional na formação docente em habilidades socioemocionais?

Os estudos apresentam parcialmente evidências relacionadas à questão da pesquisa. Encontramos evidências do uso de Tecnologias na formação docente mas estas não aparecem no sentido de intervenção. Em relação às habilidades sociais as evidencias são apenas indicativos de estudos relacionadas ao seu desenvolvimento no escopo de formações. Não existe evidencia que relaciona a utilização de tecnologias em formação docente para habilidades socioemocionais.

Houve a descrição ou referência a estudos similares pelos autores?

Apenas 9 estudos indicam estudos similares ou os referenciam. 11 estudos apresentam este resultado parcial indicando apenas referencia ou descrição.

Os estudos apresentam conclusões de forma clara?

Apenas um estudo não apresenta conclusões de forma clara e 4 as apresenta parcialmente.
Produção de conhecimento sobre o tema

Quais os resultados da aplicação de tecnologia no processo de uso das TIDICs na formação docente em habilidades socioemocionais?

As produções selecionadas e analisadas se reportam ao período de 2009 a 2019 e refletem uma concepção teórico-prática que permeia o contexto educacional brasileiro neste período. No que diz respeito ao uso de TIDCS na formação docente em habilidades socioemocionais consideramos inexistente cursos ou programas de formação docente que utilizem as tecnologias como meio para se desenvolver o conteúdo em habilidades socioemocionais e possibilite seu uso para aplicação na educação básica. A inserção de critérios responsáveis pela utilização das TIDCs na formação docente aparecem a partir de experiências individualizadas em contextos particulares e demonstram o uso de tecnologias utilizadas apenas como instrumento utilizado em cursos e/ou capacitação. Nesse sentido as TIDCs não aparecem como possibilidade teórico-metodológica. Em relação às habilidades socioemocionais verificamos que a mesma aparece como uma habilidade a ser desenvolvida na formação docente, mas, nunca como conteúdo principal. Consideramos que isso reflete a forma como se dá historicamente a construção dos modelos teórico-metodológicos da formação docente no Brasil que consideram as habilidades e competências cognitivas como fundantes do processo educacional. A especificação e preocupação dos aspectos socioemocionais surgem num período recente, a partir dos anos 2000, sendo citada no Relatório Delors e apontada em estudo subsequente realizado pela UNESCO como mais importantes do que os aspectos cognitivos no ensino e aprendizagem. Os estudos apontam de forma isolada o trabalho com competências emocionais, emoções, habilidades socioemocionais e sempre como habilidade a ser desenvolvida por estudantes e alunos e não como teoricamente norteadoras da formação docente. Considerando enquanto especificação o contexto de produção e expressão das habilidades socioemocionais as mesmas aparecem no sentido de proporcionar um melhor respaldo para que docentes possam lidar com aspectos sociais e emocionais dentro da escola sem contudo apontar a importância de como desenvolvê-las. A formação docente concentra-se no saber-fazer e nos saberes cognitivos. Podemos dizer em relação as tecnologias que boa parte apontam uma preocupação com os caminhos trilhados pela educação básica nacional sobre sua utilização e sobre a produção de materiais com um enfoque meramente tecnicista. As tecnologias digitais não aparecem como possibilidade teórico-metodológicas de trabalho pedagógico. Inerente a isto, evidenciamos que ainda não é objetivo ou preocupação do Estado, a partir de suas ações e proposições de políticas públicas uma formação docente adequada e efetiva em relação à temática analisada em nosso estudo. Percebe-se que o contexto das habilidades ( ou competências) socioemocionais é relativamente novo no contexto brasileiro e surge nos documentos legais norteadores das Políticas Públicas recentemente, obtendo destaque apenas na Base Nacional Comum Curricular de 2018. Isto impõe urgência na elaboração de Políticas efetivas de formação docente.

Desafios Encontrados
Palavras-chaves
Aprendizagem socioemocional Competências socioemocionais Docentes da Educação Básica Educação Emocional Formação docente Habilidades socioemocionais Tecnologia Digital Tecnologia Educacional Tecnologias de informação e comunicação
Autores
  • Ana Paula Freire de Araújo
  • Edilene Bezerra da Silva
  • Marilene Salgueiro

Nenhum artigo nesta revisão

Carregando...